Somos os Trabalhadores Brasileiros!

Mais do que nunca a união de todos os brasileiros se faz necessária. No próximo dia 28, “Dia Nacional de Paralisações, Atos e Greves”, vamos mobilizar o Brasil e mostrar que não aceitamos retrocessos quando o que está em jogo são o presente e o futuro de toda uma Nação. As manifestações organizadas pelas centrais sindicais acontecerão por todo o País, e a participação de todos é fundamental para que alcancemos nossos objetivos.

O que o governo quer fazer é desumano. Quando a gente planeja uma reforma em nossa casa é para melhorá-la, torná-la mais confortável, segura. Já o que o governo quer fazer é justamente o oposto. As propostas de reformas da Previdência e trabalhista que ele quer nos impor são punhaladas que vão suprimir direitos históricos dos trabalhadores, como dificultar o acesso à aposentadoria, às nossas férias, à nossa jornada de trabalho e à PLR, e ter o nosso trabalho precarizado.

O governo, após uma articulação de bastidores com a base aliada, conseguiu aprovar na 4ª feira, 19, no plenário da Câmara, com 287 votos a favor, o regime de urgência para a tramitação da reforma trabalhista, revertendo, assim, a derrota sofrida no dia anterior, ao não conseguir os 257 votos necessários. Desta forma ele pune os trabalhadores e permite que a reforma seja votada logo, além de abrir caminho para a aprovação da reforma previdenciária.

Ninguém pode determinar tal arbitrariedade sem um diálogo amplo com toda a sociedade. No dia 28 o transporte, já deficitário, estará ainda pior; empresas vão paralisar suas atividades e alunos não irão para suas aulas. Mas nós temos de engrossar fileiras na defesa dos nossos direitos. Se as propostas do governo forem aprovadas como estão, os prejuízos para os trabalhadores serão incalculáveis. Temos de estar unidos e sair às ruas para lançar nosso brado de protesto contra a retirada de direitos.

É uma covardia condenar milhões de trabalhadores ao anonimato absoluto, pois nós temos nome e sobrenome: somos os “Trabalhadores Brasileiros”.

Participem, pois esta luta é de todos nós!