Solidariedade e transformação social

“O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política.”
(Bertolt Brecht)

O Partido Solidariedade representa um marco das forças progressistas unidas, com o objetivo de avançarmos em busca de uma sociedade mais justa, humana e igualitária, visando a construção de um País voltado aos interesses do bem comum.

Hoje, 4 meses depois da aprovação no TSE,  o Solidariedade  já se faz representar em todas as 27 unidades da Federação, contabilizando 26 parlamentares federais (deputados e senadores), mais de 200 prefeitos, 2.500 vereadores, além de lideranças políticas, sindicais e dos movimentos sociais.

O Solidariedade nasceu com a vocação de construir as bases político-culturais de valorização do trabalho humano, sem distinção entre trabalho intelectual e manual. Este é um dos principais eixos do nosso Programa, que deve se desdobrar em luta não só política, mas também cultural, porque, em nosso País, ainda predomina a influência de uma cultura que conviveu durante 300 anos com a hegemonia do trabalho escravo, e isto repercute até hoje em nossas relações trabalhistas.

O conceito de solidariedade, que adotamos na criação do nosso Partido, tem seus fundamentos na construção dos marcos da modernidade política e na consagração dos princípios democráticos no Brasil. Acreditamos que a sociedade está preparada para uma transformação qualitativa do Estado e de nossa História, em benefício de todos.

Nossa estratégia será pautada na valorização do trabalho humano (trabalho decente, execução de uma política nacional para os aposentados, fim do Fator Previdenciário, salário mínimo e valorização da negociação coletiva), reforma na política econômica (juros baixos, defesa da indústria nacional e uma carga tributária menor), reforma agrária, incentivo ao empreendedorismo urbano, rural e pecuário.

O nosso compromisso é com um Brasil com emprego decente, moradia digna, transporte, saúde e educação de qualidade, além de uma sociedade justa e igualitária, com oportunidades para todos.