Domingo, dia 17, o Solidariedade vai votar pelo impeachment de Dilma Rousseff

Um dia histórico para nosso país, domingo, dia 17 de abril. A sociedade brasileira, por meio de seus deputados, dirá um sonoro “não” à corrupção, à roubalheira, ao conchavo, à mentira, à incompetência, à Dilma Rousseff e ao PT.

Primeiro partido a ter defendido abertamente o impeachment, o Solidariedade vai votar em peso pela cassação de Dilma Rousseff. Somos 14 deputados e seremos 14 votos pró-impeachment.

E quero destacar que, se estamos hoje a ponto de conquistarmos esse avanço para o país, muito fizemos para isso. Foram dezenas de reuniões, manifestações de rua, articulações com deputados e senadores e pressão para que outros partidos acreditassem e passassem a apoiar abertamente a saída de Dilma.

Vale reforçar que o impeachment é um instrumento totalmente democrático, previsto na Constituição Federal do Brasil. E que Dilma Rousseff, como atestado por juristas renomados e pelo apoio social, cometeu crime de responsabilidade ao promover as chamadas “pedaladas fiscais” e estabelecer créditos extras sem autorização do Congresso, levando o país à bancarrota.

Domingo, começamos a virar a página. Queremos ver o Brasil voltar a crescer e gerar empregos. Essa é a nossa esperança, essa é a nossa convicção.