Recuperação econômica é vital para o Brasil

Não é mais novidade para ninguém o momento difícil que o Brasil vive em sua economia. Os preços altos dos alimentos, gás de cozinha e combustível pioram ainda mais a situação de um país que afunda cada vez mais na crise econômica.

Intensificada pela pandemia, a crise brasileira já é sentida há vários anos. Só que agora é ainda pior, já que o coronavírus não dá trégua e coloca em risco a sobrevivência dos mais pobres. Para essa parcela da população, garantir a alimentação tornou-se algo crucial em um Brasil cheio de incertezas.

Geladeiras e armários vazios tornaram-se uma triste realidade em comunidades da periferia de várias cidades. Mães impedidas de trabalharem porque os seus filhos estão fora da escola, pais em busca de emprego ou de alternativas para garantirem o básico para as suas famílias. Histórias assim têm ganhado espaço em jornais, emissoras de TV e sites de notícias, mostrando o quanto o nosso país é extremamente vulnerável.

A recuperação econômica do Brasil é vital e não podemos esperar mais um ano para alcançá-la. A melhoria depende de várias ações. Entre elas, o retorno do auxílio emergencial, que é primordial para que milhões de famílias não ultrapassem a linha da extrema pobreza. Medidas de apoio às micro e pequenas empresas também devem fazer parte da retomada.

Outra iniciativa é conter a pandemia da Covid-19. Ela é a principal responsável pelos problemas financeiros que enfrentamos atualmente. Para termos um resultado já neste ano, a vacinação deve ocorrer de maneira mais rápida. Além disso, a população precisa colaborar a fim de sanarmos a crise sanitária.

Ao ignorar as medidas restritivas e os cuidados para não se contaminar com o vírus, os brasileiros só ajudam a estender a crise financeira que vivemos. O resultado disso é mais desemprego, mais empresas fechadas, mais estudantes prejudicados. É uma bola de neve que arrasta tudo que encontra pela frente e vai ficando cada vez maior.

Se o dever de casa não for feito agora por governos e sociedade civil, ficará ainda mais complicado recuperar a economia do país. O Brasil ainda não está em um cenário de terra arrasada, mas pode ficar se nada for feito já este ano.