Menos juros, mais empregos!

Amanhã, dia 28, tem início a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), que vai definir como ficará a taxa básica de juros (Selic). E as previsões dos economistas são das piores possíveis: a taxa Selic deve sofrer nova majoração, aumentando os já proibitivos 13,75% atuais. O anúncio da nova taxa será realizado na quarta-feira, dia 29.

Simultaneamente ao início da reunião do Copom, a Força Sindical, e as demais Centrais, estarão realizando uma manifestação protestando contra os juros altos. O ato acontecerá em frente ao prédio do Banco Central, na Av. Paulista, 1.804, a partir das 10 horas.

A justificativa do governo de promover o aumento dos juros como forma de combater a inflação vem, desde o princípio, mostrando-se totalmente equivocada. Os juros influenciam negativamente o crescimento econômico, e a inflação aí está, “forte e rija”.

Segurar os juros em patamares elevados pode, realmente, desaquecer a economia. Mas apenas quando há um excesso de demanda frente a uma produção insuficiente para atendê-la. E este, definitivamente, não é o atual cenário econômico do nosso País. O aumento da taxa de juros só está servindo para fazer a crise crescer, aumentar o desemprego e fazer os salários despencarem. Aumentar os juros não é o remédio adequado para nossa ‘doença’ atual. É caminhar na contramão do desenvolvimento econômico.

Enquanto o governo continuar optando por atender os interesses dos grandes especuladores, em detrimento da classe trabalhadora, as coisas não vão funcionar, e a redução do consumo, da produção e dos empregos vai continuar em ritmo acelerado. E não é justo sejam os trabalhadores os escolhidos para arcar com o ônus da crise.

Juros altos inibem a produção e o consumo, degradam a indústria nacional, provocam a perda de centenas de milhares de empregos e elevam o crédito, entre outros malefícios. E é por isto que estamos conclamando a todos que participem do ato desta terça-feira. Esta luta é de todos os brasileiros. Todos na Av. Paulista contra os juros altos e pelos empregos!