Solidariedade/SC integra grupo político para disputar a prefeitura de Florianópolis

Presidentes do Solidariedade, Partido Verde e Avante, juntamente com membros da executiva das três legendas, pré-candidatos e outros dirigentes partidários se reuniram semana passada (22) em torno da criação de uma nova força política para disputar a prefeitura da capital dos catarinenses.

As lideranças políticas trataram da perspectiva do novo bloco se tornar alternativa eleitoral para as eleições em 2020, com a construção de um projeto que promova as transformações necessárias que Florianópolis precisa, com diálogo aberto e permanente com a sociedade.

Para Gilberto Vaz, presidente da executiva Municipal do Solidariedade na capital catarinense, Florianópolis passa por um momento de redefinição dos espaços políticos.  Que após a eleição de 2016, quando se esperava que os eleitos apresentassem uma nova proposta, que estivessem em sintonia com as promessas que foram feitas e com os anseios da população, o que se viu foi exatamente o contrário. Lembrou que o desrespeito e um conjunto de ações mostrou um perfil longe da pretendida democracia, com uma sucessão de atitudes autoritárias, muito distante dos valores republicanos desejados.

Para Ricardo Camargo, 2° vice-presidente da legenda na capital, a construção dessa aliança está na base programática de cada partido, no campo ideológico. Que ainda é precipitado dar um nome para encabeçar a chapa majoritária e que o grupo mantém as portas abertas para outras agremiações políticas que têm os mesmos ideais. No entanto, garante que o Solidariedade está apto a assumir esse protagonismo, e que caso seja ele a escolha, se diz apto ao desafio. Para isso defende a necessidade de um programa que em essência defenda uma cidade mais saudável e que permita que os seus moradores busquem sua felicidade de forma integrada, coletiva e respeitosa.

Já para Guaraci Fagundes, presidente estadual do PV, essa aliança deve estar conectada com uma nova Florianópolis, pós covid19, alinhada ao futuro, com a forma moderna e participativa, “um novo normal” destaca, onde planejar e projetar transformam o setor público em grande indutor do desenvolvimento.

Por fim, o líder do Avante em Florianópolis, Luiz Paulo avaliou que o primeiro objetivo, enquanto presidente, será a recuperação da unidade do partido na cidade. Já na formação desse novo grupo disse que quer ouvir e entender os anseios da sociedade para poder defender políticas públicas que tenham resultado direto para o cidadão.