Solidariedade repudia declaração do Ministro Paulo Guedes que compara o funcionalismo a “parasita”

Durante evento na Fundação Getúlio Vargas (FGV), o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou o funcionalismo a ‘parasitas’ ao fazer a repugnante citação: “O hospedeiro está morrendo. O cara virou um parasita. O dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático”.

O atual ministro defende constantemente a retirada de direitos dos trabalhadores e a destruição dos serviços públicos, disfarçada sob o título de reforma administrativa. As reformas são necessárias para o crescimento do Brasil, mas elas não podem prejudicar veemente quem faz o país girar.

A declaração do ministro, além de repugnante, é um desrespeito às pessoas que dedicam suas vidas aos serviços essenciais à população e que, em muitos casos, enfrentam péssimas condições de trabalho.

O Solidariedade repudia a absurda declaração de Paulo Guedes e espera que o governo tenha mais respeito com os servidores públicos e maior preocupação com a qualidade dos serviços prestados à população.

O governo precisa trabalhar por políticas públicas que possam acelerar o desenvolvimento do país, de forma justa e igualitária, sem desrespeitar qualquer classe trabalhadora.

Paulinho da Força
Presidente Nacional do Solidariedade