Por que impulsionar na pré-campanha?

Sabe aquela frase “quem não é visto não é lembrado”? Eis o motivo de criar uma estratégia de impulsionamentos/anúncios nas redes sociais na pré-campanha, já que o principal objetivo desse período é se tornar o mais conhecimento possível.

O Facebook e o Instagram estão entre as redes mais utilizadas pelos brasileiros. No entanto, estes canais não entregam o seu conteúdo a todos os seguidores de sua base na divulgação orgânica, ou seja, sem investimento de dinheiro.

Estes canais são gratuitos, porém, visam lucros. Desta forma, utilizam os denominados algoritmos para definir a porcentagem dos seus seguidores que irão receber a sua mensagem. Este número é resultado de uma série de elementos como, qualidade do conteúdo, da foto e do vídeo.

Por isso, se torna essencial ter um conteúdo relevante e de qualidade, assim como um bom planejamento para saber quem é o seu público, qual as necessidades dele e o que eles querem ouvir.

As redes sociais estão cheias de informações e com o isolamento social ficou ainda mais congestionada. Ganhar a atenção do seu possível eleitor nesse turbilhão de dados está cada vez mais difícil. Sem contar que, constantemente, estes algoritmos são alterados inibindo o aumento da sua audiência e influência no mundo digital de forma orgânica.

Desta forma, se você quer ver sua rede ganhar mais seguidores e ampliar a taxa de engajamento, é bom começar a criar uma estratégia de impulsionamentos e investir em sua rede. Hoje, a junção do conteúdo de qualidade e investimentos certos são fundamentais para ter sucesso e estar em condições de concorrer em 2020, já que a campanha corpo a corpo dificilmente será possível em tempos de pandemia.

O uso da internet na pré e durante a campanha se tornou indispensável e muitos possíveis postulantes a candidatos nas eleições de novembro estão desistindo por não terem a expertise nas redes sociais.

Minha dica é para não desanimarem. Não é fácil, mas também não é impossível. O segredo é dedicação, persistência e monitoramento. Assim, planeje, trace um plano. Se não der certo, volte ao planejamento para reiniciar, com fundamental importância ao que teve bom resultado na estratégia já realizada.

Além da possibilidade de engajamento e do aumento no número de seguidores é bom ter em mente que nestes canais é barato o investimento. Com apenas um dólar já é possível fazer um impulsionamento e com um valor de R$ 30 / R$ 40 o número de alcance cresce em média três, quatro vezes mais do que em uma publicação no orgânico.

O melhor dessas mídias é a possiblidade de abordar exatamente o público desejado, ou seja, você consegue definir idade, gênero, localização e interesses pessoais, fazendo com que a mensagem chegue às pessoas com precisão.

Em 2012, o Facebook comprou o Instagram e ficou mais fácil atrelar anúncios entre as plataformas. Mas tenha cuidado com o valor investido, uma vez que, grandes quantias podem caracterizar campanha antecipada.

Então, com moderação nos gastos financeiros, use essas ferramentas estrategicamente a seu favor e tire sua pré-campanha da quarentena.

 

Como fazer o impulsionamento diretamente pelo Facebook?

  1. É necessário ter uma página no Facebook
  2. Clique no botão azul “Impulsionar Publicação”.
  3. Escolha o público – “Pessoas que curtiram sua página e os amigos delas” ou defina com base em localização, idade, gênero e interesses.
  4. Defina orçamento/valor a ser investido, na sequência será exibido uma estimativa do número de pessoas que serão alcançadas.
  5. Mencione o período. Normalmente, as publicações são impulsionadas por um dia, mas é possível estender este prazo para até sete dias clicando em “Mais opções”;
  6. Pronto, seu anúncio foi impulsionado.

Como fazer Anúncios pelo Gerenciador – Facebook Ads

  1. Crie uma conta – Acesse o link do Gerenciador de Anúncios, seus dados serão importados e adicione o CPF.
  2. Escolha o objetivo entre as seguintes alternativas:
  • Cliques no site;
  • Conversões do site;
  • Envolvimento de publicações de página;
  • Opções “curtir” página;
  • Instalações de aplicativo;
  • Envolvimento com aplicativo;
  • Reivindicações de ofertas;
  • Respostas de eventos.
  • Obs: Ao determinar o objetivo, o Facebook já recomendará o tipo de anúncio.
  1. Configure o anúncio
  • Informe a página, site ou aplicativo que será promovido no anúncio;
  • Escolha as imagens do anúncio;
  • Escreva um título e o texto para o anúncio;
  • Assinale a opção “Histórias patrocinadas”;
  • Veja como ficará o seu anúncio, no canto direito aparecerá uma prévia;
  • Defina público: idade, local, sexo etc.;
  • Selecione os assuntos e temas que interessam ao seu público;
  • Mencione o valor da campanha, pode ser diário ou vitalício.
  • Pode parecer complicado, mas é bem vantajoso, pois a publicação não fica na sua página. Ele aparece apenas na timeline das pessoas a serem alcançadas, assim como, permite mais opções de segmentação, formatos e objetivos.

Como anunciar direto no Instagram?

  1. É necessário ter uma conta comercial, para isso:
  • Acesse as configurações do Instagram;
  • Clique em mudar para perfil comercial e siga as orientações. O aplicativo é bem intuitivo.
  1. Vá até a sua publicação e clique no botão azul “Promover”.
  2. O Aplicativo irá pedir para associar sua página do Facebook;
  3. Selecione para onde as pessoas serão direcionadas;
  4. Defina o público;
  5. Escolha o valor e o tempo do anúncio;
  6. Analise a promoção e confira na prévia;
  7. Defina a forma de pagamento;
  8. Pronto, só clicar em “Criar Promoção”.

Como anunciar no Instagram pelo Gerenciador de Anúncios?

A forma mais completa de anunciar pelo Instagram é pelo gerenciador de anúncios do Facebook.

  1. Vincule sua conta do Instagram à do Facebook
  • Acesse a página do Facebook;
  • Clique em Configurações;
  • Do lado esquerdo, clique no botão de anúncios do Instagram.
  • Com nome de usuário e senha da plataforma, conecte sua conta do Instagram.
  1. No gerenciador de Anúncio, siga os mesmos passos para anunciar no Facebook.

 

Leia também:

Pré-campanhas em tempo de pandemia

As ferramentas que estão salvando as pré-campanhas na quarentena

Pré-campanha: como ter sucesso nas redes sociais?