Pacote BOMBA! Solidariedade chama Dilma, Lula e Moro na Comissão do Impeachment

O Partido Solidariedade, representado pelos deputados titulares Paulinho da Força (SP) e Fernando Francischini (PR), apresentou, nesta quinta-feira (17), seus primeiros requerimentos à Comissão do Impeachment da presidente Dilma Rousseff. São pedidos que mapeiam o comparecimento de figuras-chave que afetam diretamente o destino e andamento da República.

Paulinho da Força conta que o partido teve o cuidado de chamar as figuras mais importantes para que o novo grupo de trabalho demonstre o quão urgente é a saída do PT do poder. “Eles devem estar cientes da importância e do apreço que a população tem pela Lava-Jato. Não chegaríamos até aqui se não fosse o empenho desse grupo representado por grandes profissionais como Moro, Lamachia e os líderes da Lava-Jato. É o momento mais importante da história recente do país e precisamos dar esse respaldo à população”, destacou.

Francischini afirma que é importante propiciar o debate que a vinda convidados suscitará. “Percebemos que há muitos deputados contra a Lava-Jato, contra o que a voz das ruas grita insistentemente do lado de fora. Precismos dessa discussão, e aproximar mais ainda os profissionais que estão imersos nas apurações da sociedade”, disse.

Triunvirato da Lava-Jato

A sigla requer a presença do juiz condutor da Operação Lava-Jato, Sérgio Moro; do coordenador do Ministério Público Federal na mesma operação, Deltan Dallagnol; e do delegado da Polícia Federal, Igor Romário de Paula, para participarem de audiência perante à Comissão a fim de explanar sobre as diretrizes e consequências da Operação Lava-Jato no âmbito investigativo para o Governo Dilma.

PF x STF x PGR

Outro requerimento convida o procurador-geral da República, Rodrigo Janot; o ministro relator da Lava-Jato no STF, Teori Zavascki; e o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, para relatarem suas impressões sobre a responsabilidade de Dilma Rousseff, Lula e demais personagens da Operação Lava-Jato.

Defesa em Plenário

O partido também convida a presidente Dilma Rousseff para que apresente pessoalmente – perante a Comissão – a defesa que lhe é direito definida no rito do impeachment. A presidente terá 10 sessões para defesa após colegiado ser instalado.

Lula convocado

Os titulares do Solidariedade também convocam o ex-presidente Lula a comparecer ao plenário da Comissão para prestar esclarecimentos acerca das acusações que o colocam como um dos principais investigados na Lava-Jato.

Voz à OAB

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, também é convidado pelo Solidariedade para apresentar à Casa a posição da instituição acerca dos últimos acontecimentos que estão revirando a política do país.

Todos os requerimentos serão submetidos à avaliação do relator da Comissão para entrar nas sessões deliberativas do grupo.