Nota de Repúdio

A Secretaria Nacional da Pessoa com Deficiência do Solidariedade repudia qualquer forma de discriminação à diferença. No mesmo mês que se comemora o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas), presenciamos dois cidadãos, ABNER HENRIQUE e DIHH LOPES, em tom de deboche, preconceito e falta de informação sobre as pessoas com espectro autista, por meio de um vídeo reprovável. O material, com uma retórica absurda e cruel, entristece milhões de famílias que amam seus filhos e tem o legado:  Não deixar ninguém para trás.

Segundo dados do CDC (Center of Deseases Control and Prevention), órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, existe hoje um caso de autismo a cada 110 pessoas. Dessa forma, estima-se que o Brasil, com seus 210 milhões de habitantes, possua cerca de 2 milhões de autistas. São mais de 300 mil ocorrências só no nosso Estado de São Paulo. Contudo, apesar de numerosos, os milhões de brasileiros autistas ainda sofrem discriminação e preconceito.

 Vivemos tempos difíceis, no qual a SOLIDARIEDADE, demonstra ser o único caminho para a cura de um mundo egoísta, doente e cruel. As pessoas com deficiência, de uma maneira geral, precisam de uma maior atenção, principalmente no que diz respeito à acessibilidade e a inclusão na sociedade, e que todos entendam que são seres humanos que, assim como todos os outros, possuem direitos e deveres assegurados.

“Respeito para todo o espectro”.