Major Olímpio defende aposentadoria especial para agentes penitenciários e guardas municipais

 

O texto aprovado na comissão especial da Câmara sobre a Reforma da Previdência reduz direitos de agentes penitenciários e guardas municipais. É o que afirma o deputado Major Olímpio (SP), integrante do colegiado. Ele tem atuado diretamente na negociação das categorias com os parlamentares para evitar a mudança.

Hoje, algumas funções consideradas de risco, como policiais federais, militares e civis, têm direito a uma aposentadoria especial, com menor tempo de serviço e contribuição para receber o valor completo. Mas, de acordo com a última versão da reforma, agentes penitenciários e guardas municipais vão entrar na regra geral, com idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres, e no mínimo 25 anos de contribuição.

Para Major Olímpio, a medida desconsidera os riscos que essas categorias enfrentam todo dia. “O comprometimento físico e os riscos são os mesmos das demais polícias”, afirmou o deputado. “Nossos profissionais da segurança merecem um tratamento digno, não se trata de privilégios, mas de justiça”.