Francischini pede convocação de Cerveró na CPI dos Fundos de Pensão

O deputado federal Fernando Francischini (Solidariedade-PR) protocolou requerimento na CPI dos Fundos de Pensão para ouvir o ex-diretor da área Internacional da Petrobrás, Nestor Cerveró, sobre uma aplicação milionária da Petros (Fundo de pensão dos funcionários da Petrobras) no banco BVA. O termo será votado na CPI na próxima terça-feira (29).

Francischini teve acesso a proposta de delação premiada de Cerveró, que está preso por envolvimento no esquema de desvio de dinheiro da Petrobras. Nessa proposta de delação, Cerveró teria afirmado que recebeu uma ligação telefônica do então Ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, hoje Senador da República, exigindo a aplicação milionária da Petros através do banco BVA – cujo controlador é o senhor José Augusto Ferreira dos Santos, amigo de Lobão.

Segundo Francischini, essa aplicação milionária não estava sendo aprovada porque a instituição bancária estava completamente desestruturada e o aporte de recurso seria de alto risco. “Foi aí que o então ministro Lobão ligou para Cerveró e exigiu a aplicação. Cerveró interviu diretamente sobre Fernando Matos, que exercia funções junto a Petros e também trabalhava com ele na BR Distribuidora, para que a aplicação no BVA fosse aprovada”, explicou. “O resultado desta aplicação milionária todos nós conhecemos. Houve um prejuízo astrondoso do fundo PETROS com a liquidação do BVA pelo Banco Central”, completou.

Por conta disso, Francischini apresentará na próxima quinta-feira (2) um requerimento extra pauta na CPI dos Fundos de Pensão para convocar Nestor Cerveró, José Augusto Ferreira dos Santos e Fernando Matos, para que esclareçam, em tese, o tráfico de influência nesta aplicação que resultou em enormes prejuízos à PETROS.