Dia 18 de Maio. Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes  

Importante ressaltar que o abuso sexual contra meninos, meninas e mulheres com deficiência – é uma epidemia sobre a qual ninguém fala. Um estudo divulgado pelo Unicef revelou que crianças com deficiência têm probabilidade três ou quatro vezes mais alta de serem vítimas de violência – seja negligência, violência física, psicológica ou sexual.

O Solidariedade criou a Secretaria da Pessoa com Deficiência para garantir o cumprimento dos direitos das pessoas com deficiência, por meio da participação ativa na sociedade, da transformação da realidade dessas pessoas, com iniciativas que possam envolver todos os agentes necessários à promoção de uma sociedade mais inclusiva, justa e solidária.  Estamos organizados no Brasil inteiro,  através das secretarias estaduais e seus secretários(a), com atuação ativa nas discussões por igualdade de direitos, inclusão e acessibilidade.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece para TODAS as crianças e adolescentes brasileiros o direito inalienável à saúde, educação, alimentação, lazer e liberdade. Há também alguns pontos da legislação voltados especialmente para garantir a proteção de meninas e meninos com deficiência.

Precisamos da ajuda da sociedade em geral, a situação é muito grave. Temos participado da conscientização e luta contra qualquer tipo de violência, não podemos permitir que crianças e adolescentes estejam em constante risco, em locais que deveriam ter tranquilidade e segurança, em  sua casa, na escola, no trabalho, os números mostram que pessoas com deficiência são mais propensas do que outros a ser sexualmente atacados por alguém que conhecem. Esses casos raramente são denunciados. Isso significa que abusador está livre para abusar novamente.

Precisamos reagir, não podemos permitir. Chega de violência, seja qual for!!