Deputado Zé Silva apoia a derrubada do veto ao reajuste do Judiciário

A bancada mineira no Congresso Nacional evita admitir a possibilidade de manter o veto da presidente Dilma Rousseff ao reajuste do Judiciário, que varia entre 53% e 79%. A derrubada da decisão, segundo o governo, pode causar impacto de R$ 36,2 bilhões aos cofres públicos até o fim de 2019. A matéria é uma das que foi analisada por integrantes das duas Casas legislativas.

Levantamento realizado pelo jornal O Tempo com 53 deputados federais mineiros e três senadores do Estado apontou que somente seis deputados afirmaram que querem manter o veto. A consulta mostra que 26 congressistas se omitem quando perguntados como iriam se posicionar e outros 24 respondem que querem derrubar o veto do Executivo.

O deputado Zé Silva (Solidariedade-MG), que vota pela derrubada do veto, disse que o problema do país é a falta de gestão. “Não será essa categoria que causará o desequilíbrio da máquina pública”. Favorável à derrubada, Caio Narcio (PSDB) afirma que o assunto está encerrado. “Já foi discutido e decidido o reajuste nas duas Casas. Não há motivos para a presidente vetar”, dispara.

A derrubada de um veto demanda o voto de 257 deputados e 41 senadores. 

Fonte:  jornal O Tempo com informações da assessoria de imprensa do deputado Zé Silva