Deputado Arthur Maia reafirma compromisso com servidores do judiciário

O líder do Solidariedade, deputado Arthur Oliveira Maia (BA), reafirmou, nesta quarta-feira (30), que o partido vai votar pela derrubada do veto do Poder Judiciário. A presidente Dilma Rousseff vetou totalmente a proposta de aumento de até 78,56%, que atinge 117,5 mil servidores, sob alegação de que o impacto financeiro é “contrário aos esforços necessários para o equilíbrio fiscal”.

Para Maia, o governo não pode usar o argumento da falta de recursos, se não “faz o dever de casa”. “No ano passado, ao invés de tomar medidas saneadoras, Dilma preferiu mentir para enganar o Brasil e se reeleger. Ela não tem o direito de pedir sacrifício ao povo brasileiro. Em nenhum momento, vimos esforço do governo em fazer economia. O que pode quebrar o país não é o reajuste dos servidores do judiciário, mas a incompetência deste governo e a crise econômica causada pela irresponsabilidade fiscal da presidente Dilma”, criticou o parlamentar.

Nove anos sem aumento

De acordo com o Palácio do Planalto, o reajuste teria um custo de R$ 1,5 bilhão só em 2015 – e mais R$ 5,3 bilhões em 2016. Com isso, o aumento equivaleria a 16% do que o governo espera arrecadar com a volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) no ano que vem – caso o imposto seja realmente aprovado (o que também depende do Congresso Nacional) e a alíquota fique em 0,2%.

Para Maia, ao invés de sacrificar o servidor do judiciário, que está há nove anos sem aumento, o governo deveria propor uma reforma ministerial a partir do enxugamento da máquina pública com o corte de cargos comissionados. “A presidente exibe uma reforma ministerial chula, sem apresentar para a nação nenhum corte de gastos em sua administração. É melhor o governo demitir a companheirada, que está ocupando os milhares de cargos de livre nomeação apenas para atender a militância deste partido que está destruindo nosso Brasil, e dar aos servidores do judiciário o direito justo do seu aumento. Com toda tranquilidade, o Solidariedade apoia o reajuste, na certeza que estamos cumprindo nosso papel em favor da justiça”, destacou.

Fonte: assessoria de imprensa – deputado Arthur Oliveira Maia