Arthur Maia será o líder do Solidariedade pelos próximos 12 meses

O deputado federal baiano Arthur Oliveira Maia foi eleito, nesta segunda-feira, 2 de fevereiro, líder da bancada do Solidariedade na Câmara dos Deputados. Ele obteve o voto de todos os 15 deputados.

Maia anunciou que irá criar quatro coordenadorias de apoio para a bancada: de plenário, de comissões, técnica e de comunicação. Propôs, e foi aceito, que a bancada tenha reuniões ordinárias todas as terças-feiras, que é quando a Câmara também realiza a reunião de líderes e decide o que será votado.

O deputado destacou a firmeza e a grande projeção que o líder anterior, Fernando Francischini, deu ao partido. No começo do ano, Francischini assumiu a Secretaria de Segurança do Paraná.

Maia elogiou a liderança exercida pelo presidente do partido, Paulinho da Força, principalmente na definição do apoio a Aécio Neves na eleição presidencial de 2014 e na aliança com o bloco de partidos que elegeu Eduardo Cunha presidente da Câmara.

A pedido de Paulinho, os deputados decidiram trabalhar pela derrubada das Medidas Provisórias que reduziram direitos como o seguro-desemprego, o abono do PIS, a pensão das viúvas, o seguro-defeso dos pescadores e aumentaram o gasto das empresas com acidentes do trabalho. Paulinho também entrará com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade, no Supremo Tribunal Federal, contra essas medidas.

Os deputados federais do Solidariedade assinaram ainda o pedido de criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar os Fundos de Pensão das estatais, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Petrobras.

Assinaram também a proposta do deputado Zé Silva, do Solidariedade de Minas Gerias, de criação da Frente Parlamentar da Assistência Técnica e Extensão Rural.