23 de Abril: Dia Nacional de Educação de Surdos

O Dia Nacional de Educação de Surdos, também conhecido como Dia Nacional do Deficiente Auditivo, visasensibilizar as pessoas para a situação dos cidadãos surdos e da sua linguagem em específico, sublinhando a necessidade de lutar por melhores condições de vida, trabalho e educação, assim como, a sua integração no ensino regular.

5% da população brasileira é composta por pessoas que são surdas. Esse dado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), aponta que esta parcela corresponde a mais de 10 milhões de cidadãos, dos quais 2,7 milhões possuem surdez profunda, portanto, não escutam absolutamente nada.

O aumento do quadro de perda auditiva se deve em parte ao processo de envelhecimento, um fato que atinge a população em nível mundial. Por isso, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a estimativa é de que 900 milhões de pessoas podem desenvolver surdez até 2050.

Diante desse cenário, são crescentes as propostas de novas tecnologias comunicativas e formas de comunicação, com foco na busca por igualdade e acessibilidade, com destaque para a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Ela tem sua origem baseada na linguagem de sinais francesa e é um dos conjuntos de sinais existentes no mundo inteiro com o propósito de realizar a comunicação entre pessoas com deficiência auditiva.

Precisamos olhar com mais atenção para esse público e este é o trabalho da Secretaria da Pessoa com Deficiência do Solidariedade, desenvolver políticas públicas que possam, de fato, melhorar a vida dessas pessoas e garantir uma educação de qualidade, pois é um direito de todos. Apesar de ser um dever do Estado, deixa muito a desejar e temos muito que conquistar.