Ociosidade e mineração podem deixar a indústria no negativo – DCI

Os impactos da tragédia de Brumadinho (MG) no setor extrativo e a alta ociosidade no parque industrial brasileiro podem levar o setor produtivo a um resultado negativo em 2019. O primeiro semestre já registrou queda de 1,6%.

“O desempenho industrial geral deve fechar este ano próximo de zero ou um pouco negativo. O setor extrativo continua em queda e a indústria de transformação deve se recuperar gradualmente no segundo semestre”, avalia a pesquisadora do Instituto Brasileiro de Economia da FGV IBRE, Luana Miranda.

Na semana passada, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) encolheu a projeção do PIB industrial, de 1,1% para 0,4%. “A indústria de transformação cresceu 1,8% no segundo trimestre em relação ao mesmo período de 2018, quebrando uma sequência de dois resultados negativos. É importante para o crescimento do PIB, pela conexão com os demais setores”, pondera Luana.

Porém, ela ressalta que a baixa utilização da capacidade instalada não torna provável uma recuperação mais pujante. “Há muita ociosidade na indústria. O nosso último indicador aponta o nível da utilização em 75,5%, muito aquém do período anterior a crise. Não é algo que deve mudar nos próximos meses.”

Continue lendo