Desemprego reduz à metade o número de cidades com alto padrão de vida | Força Sindical

A crise econômica emperrou o desenvolvimento geral dos municípios brasileiros, mas produziu estragos bem mais profundos no mercado de trabalho das mais de 5 mil prefeituras brasileiras.

Dados da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) mostram que, durante a crise, caiu mais da metade o número de cidades desenvolvidas do ponto de vista de emprego e renda. Em 2013 eram 1.761 cidades com desenvolvimento alto ou moderado, número que caiu para 825 em 2016.

Continue lendo