Confiança dos empresários tem maior queda desde a crise de 2008, aponta FGV – G1

A confiança dos empresários recuou 6,5 pontos em março – a maior queda desde a recessão de 2008-2009, segundo dados divulgados nesta terça-feira (31) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o recuo, o indicador atingiu 89,5 pontos no mês, o menor nível desde setembro de 2017.

“A pandemia de coronavírus impactou significativamente a confiança empresarial em março”, afirmou em nota o economista da FGV Rodolpho Tobler. “Houve piora expressiva das expectativas em todos os setores, especialmente no Comércio e em Serviços, enquanto a percepção sobre a situação corrente piorou relativamente pouco”, apontou, ressaltando que, enquanto persistirem os impactos da pandemia no país nos próximos meses, o cenário de confiança em queda deve se manter.

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção.

A confiança de todos os setores integrantes do ICE recuaram em março. As maiores quedas ocorreram nos setores de serviços e comércio, com recuos de 11,6 e 11,7 pontos, respectivamente, seguidos da indústria e construção, com variações negativas de 3,9 e 2,0 pontos.

Todos os setores foram influenciados principalmente pela deterioração das expectativas, com destaque às do comércio, que despencaram 24,3 pontos. Em médias móveis trimestrais, todos os setores também recuaram no mês.

Continue lendo