Juros menores igual a mais empregos!

A grave crise econômica que nosso País vivencia, que vem quebrando empresas de todos os setores, ceifando milhões de postos de trabalho – são quase 12 milhões de trabalhadores desempregados – e corroendo sem piedade os rendimentos daqueles que, a duras penas, vêm mantendo seus empregos e o sustento dos seus, tem, como um de seus grandes vilões causadores, a altíssima taxa de juros (Selic) praticada hoje no Brasil, herança de uma política monetária equivocada e teimosa do governo anterior.

Enquanto os juros não baixarem drasticamente, abrindo as portas para uma reação da indústria, do comércio, da construção civil e pesada e do agronegócio, entre os demais segmentos econômicos, e permitindo o reaquecimento da produção e do consumo, os trabalhadores, e a sociedade, vão continuar vivendo um mundo de incertezas, desconhecendo o dia de amanhã.

A expectativa da Força Sindical, e das Centrais UGT, NCST, CSB, CTB e CUT, é que o atual governo passe a enxergar os juros altos como um fator altamente nocivo para o desenvolvimento econômico do nosso País e corte esse mal pela raiz, reduzindo vigorosamente a taxa Selic a patamares aceitáveis, que possam fazer voltar os investimentos, o bem-estar das famílias e a credibilidade perdida.

Para tanto, as Centrais estarão promovendo, nesta 3ª feira, dia 19, data do início da reunião do Comitê de Política Monetária para discutir a taxa de juros (a reunião termina na 4ª feira, 20), às 10 horas, uma manifestação em frente à sede do Banco Central, em São Paulo, no intuito de pressionar o governo a reduzir, como já dissemos, drasticamente, os juros, já que mantê-los nos estratosféricos 14,25% ao ano representa um tiro no pé do setor produtivo e a perda de oportunidade da retomada do desenvolvimento econômico nacional.

Nossa luta é para que o atual governo mostre-se, definitivamente, do lado da classe trabalhadora e do povo brasileiro. Baixar a taxa de juros é trabalhar pelo crescimento do País e por uma economia pujante.

Juros menores representam mais empregos e mais renda!