Hora de reforçar a luta pelo impeachment

O Solidariedade e demais partidos da oposição decidiram nesta quinta-feira (3/3) reforçar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff e pedir rapidez no processo.

O estopim da decisão foi a delação premiada realizada pelo senador petista Delcídio do Amaral, que veio a público nesta quinta, e pode ser uma pá de cal no governo Dilma Rousseff. Entre outras informações, o senador trouxe à tona que Dilma Rousseff tentou interferir 3 vezes nas investigações da Lava Jato, por meio do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

À parte todas as outras denúncias que pesam contra a presidente, só esta já é suficiente para um novo pedido de impeachment. Além disso, obstruir qualquer investigação da Justiça é motivo até mesmo para prisão preventiva, como aconteceu no próprio caso do senador Delcídio do Amaral, por obstruir investigações da própria Lava Jato.

Dilma jogou o Brasil num atoleiro e não tem mais nenhuma condição ética nem política de continuar no comando do País. Ou ela deixa governo, ou a crise será ainda pior e mais longa, com custos inaceitáveis para todos os brasileiros.

Uma renúncia seria a opção mais digna, com Dilma assumindo sua incapacidade de administrar o país e se dispondo a pagar pelos erros que cometeu, mas seria esperar demais de alguém que já demonstrou não ter nenhum compromisso com o país.

O momento é de juntar forças e fazer do impeachment a principal agenda do país e é isso o que estamos fazendo. Fora, Dilma. O povo brasileiro não merece tanta hipocrisia, descaso e incompetência.