Em jogo de cena, Senado aprova alternativa ao fator e mantém pacote que prejudica trabalhador

Depois de aprovar, na terça-feira, por 39 a 32 votos, a medida do governo que restringiu o acesso ao seguro-desemprego, ao abono do PIS/Pasep e o seguro-defeso dos pescadores, o Senado também votou, nesta quarta-feira, a favor da outra medida do governo que cortou as pensões por morte dos cônjuges. O placar foi de 50 votos a favor da MP 664, 18 contra e três abstenções.

O Senado também manteve a aprovação da fórmula 85/95 para quem quer fugir do fator previdenciário na hora de se aposentar.

É que se alguma alteração fosse feita pelo Senado, o projeto aprovado pela Câmara teria que voltar a essa casa para nova votação. Só que, nesse caso, essas medidas poderiam perder validade, já que ela caducaria no dia 2 de junho.

Por isso, a votação no Senado foi um jogo de cena. As medidas foram aprovadas na integra para não perderem a validade.

Agora, seguem para a sanção da presidente Dilma Rousseff. E ela já anunciou que vai vetar a fórmula 85/95 como alternativa para a aposentadoria.

Todo o pacote de maldades do governo Dilma contra os trabalhadores já está em vigor.

Mas, o veto, ou vetos de Dilma, terão que voltar para a apreciação da Câmara e do Senado.

E as vitórias do governo foram por pequenas margens de votos, nós do Solidariedade e do movimento sindical voltaremos à luta para derrubar esses vetos.

Vamos lutar também para recuperar todos os direitos que foram tirados dos trabalhadores.