Aumento do trabalho informal é sinônimo de mais pobreza no Brasil e no mundo

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou nessa quarta-feira (13), dados sobre o trabalho informal no mundo. De acordo com as informações 61% dos trabalhadores atuam de maneira informal. Isso representa mais de 2 bilhões de pessoas na informalidade. Só no Brasil são mais de 11 milhões sem carteira assinada.

Os números são assustadores se levarmos em consideração que o aumento da pobreza está diretamente ligada a informalidade no trabalho. E quando os números são mundiais é ainda pior, porque demonstra uma crise generalizada sem dia para acabar.

Quando a crise econômica atinge países emergentes, como o Brasil, as consequências são ainda piores. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país possui mais de 55 milhões de pessoas vivendo na pobreza.
Desse total, 15 milhões estão na extrema pobreza. E com 12 milhões de desempregados, essa realidade pode piorar.

O meu papel como parlamentar é buscar melhorias junto aos órgãos públicos estaduais e federais e fazer projetos que beneficiem a população. Na Câmara, votei contra a reforma trabalhista, que dificultou ainda mais a inserção no mercado de trabalho; sou contra a atual proposta da reforma da Previdência; e sou contra as altas taxas de juros cobradas pelo
Comitê de Política Monetária (Copom), porque prejudicam a produção industrial e aumentam o desemprego.

O investimento em políticas públicas eficazes é o melhor caminho para tirar o nosso Brasil da maior crise econômica dos últimos anos. Contem comigo.