Agenda de lutas da semana

Estamos atuando em várias frentes. Afinal, são muitas as demandas em pauta cujos teores são desfavoráveis aos trabalhadores, juros altos, reforma da Previdência, trabalhista, desemprego. E todas exigem, de nossa parte, muito empenho e união para que nossos direitos sejam respeitados. Mas entre elas duas merecem, neste momento, uma atenção especial.
A primeira são os juros, que após um longo período de aumentos, e de terem alcançado um patamar proibitivo, começaram a ser reduzidos de forma insuficiente para aplacar o marasmo do mercado financeiro e impulsionar a economia. São eles um dos principais causadores da fuga dos investimentos e da queda da produção e do consumo, além do desemprego. A segunda é a proposta de reforma da Previdência do governo, que, entre outras mazelas, dificulta o acesso à aposentadoria ao definir 65 anos como idade mínima para que homens e mulheres possam pedir o benefício.
Nesta 3ª feira, 21, a Força Sindical e as demais centrais estarão em Brasília para conversar com o deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e com outros parlamentares, para que apoiem a Emenda da frente parlamentar mista formada por mim e pelos deputados Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Adalberto Galvão, Bebeto (PSB-BA), e Rogério Rosso (PSD-DF), que, entre outros pontos, define uma idade mínima para aposentar de 60 anos para homens e 58 para mulheres (250 parlamentares já manifestaram seu apoio à Emenda).
Quanto aos juros, a reunião do Copom acontecerá nos dias 21 e 22, e nós estaremos, a partir das 10 horas do dia 22, na Av. Paulista, promovendo o Carnaval do “Bloco dos Juros Baixos”, com muito samba, fantasias, adereços, bandeiras e com veementes protestos para que os juros caiam drasticamente a fim de que o País retome o seu crescimento econômico.
Mas nossa luta para por aí. Vamos realizar atos por todos os cantos do País e corpo a corpo no Congresso pela manutenção dos nossos direitos, e a presença de todos é fundamental para que os parlamentares percebam a força e o peso que têm os trabalhadores unidos e mobilizados.