28 de abril: dia de atos e greves

Paulinho cel

O que o governo pretende fazer sob a alegação de sanar os cofres públicos e tirar a Previdência do buraco à custa da supressão de direitos dos trabalhadores é um verdadeiro atentado contra quem tanto fez, e continua fazendo, pelo crescimento da Nação.

As inaceitáveis propostas de reformas da Previdência e trabalhista, e o projeto de terceirização já aprovado no Congresso, transformaram-se em verdadeiros algozes de todos os brasileiros que trabalham e sonham com uma vida melhor e uma aposentadoria digna.

A Força Sindical e as demais centrais, ante o quadro caótico que ameaça direitos históricos da classe trabalhadora, decidiram, em unidade de ação, promover, no dia 28 de abril, o “Dia Nacional de Paralisações, Atos e Greves”, um conjunto de eventos que será realizado por todo o País em protesto contra os textos apresentados pelo governo.

A mobilização de todos os setores da sociedade será fundamental para que alcancemos nossos objetivos. Só unidos conseguiremos brecar as pretensões do governo e preservar nossas conquistas. Temos de demonstrar ao governo e aos parlamentares que não aceitamos retrocesso e autoritarismo. Nossos direitos são legítimos, e como tal devem ser tratados. Todos às ruas no dia 28 contra a retirada de direitos. Afinal, é o futuro dos trabalhadores brasileiros, e do próprio Brasil, que está em jogo.