Solidariedade, PSB, PV e PPS formam nova Frente de Oposição

O Solidariedade firmou nesta quarta-feira (10/12) uma frente junto aos partidos PSB, PV e PPS para atuar na oposição ao governo federal. O bloco terá atuação não somente no nível federal, como também em todos os estados e municípios do País.

Com o trabalho em conjunto, as legendas terão mais peso na política brasileira, contando com 67 deputados federais, ou 13% dos deputados do Congresso Nacional. O grupo terá ainda 134 deputados estaduais, 703 prefeitos e mais de 5.500 vereadores.

“Nosso objetivo é realizar um trabalho em conjunto de oposição”, afirma David Martins, presidente estadual do Solidariedade em São Paulo. “Essa atuação será pautada na defesa dos interesses nacionais e de pautas que levem à melhoria dos serviços públicos em todo o País”, disse.

Para Paulinho da Força, presidente nacional do Solidariedade, a nova frente trará um novo fôlego à oposição, ajudando a melhorar a atuação do Congresso e mesmo do governo federal. “Você não tem um governo bom se não tiver uma oposição verdadeira, forte, que defenda os interesses da população”, afirmou. “É isso que nós queremos fazer, mostrar ao governo federal que, cada vez mais, só vão passar no Congresso as pautas que ajudem a melhorar a vida dos trabalhadores e de toda a população”.

O acordo foi fechado e segue até 2016, podendo ser prorrogado pelos partidos.

Como explica David, as direções estaduais dos partidos, a partir de agora, vão orientar as comissões provisórias e diretórios a atuarem em conjunto nas pautas e votações. “Os partidos continuam independentes e, nos casos em que seja difícil acordo, poderão pedir a intercessão dos diretórios estaduais e nacionais das legendas”, afirmou.