Solidariedade e partidos entram com recurso contra direitos políticos de Dilma Rousseff

O partido Solidariedade em conjunto com o PMDB, PSDB, DEM e PPS, entrarão na tarde de hoje (2), com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a revisão do fatiamento da votação do impeachment de Dilma Rousseff, realizado pelo Senado Federal, nesta última quarta feira (31).

Para o presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP), a atitude foi considerada “um absurdo constitucional”.

“Aonde já se viu fazer um destaque à Constituição Federal? Não tem cabimento você condenar a Dilma por crime de responsabilidade, com mais de 60 votos no Senado, e não aplicar a pena de inabilitação para qualquer cargo público por oito anos. Eu já disse e repito, é tchau querida por 8 anos!”, afirma o parlamentar.

A ação deverá ser protocolada eletronicamente entre 13 e 14 horas desta sexta feira, por representantes legais dos partidos aliados ao governo Federal.