Paulinho da Força: Governo quer acabar com depósito do FGTS e afetará inclusive quem já está aposentado

Para quem achava que a reforma da Previdência prejudicaria apenas os trabalhadores na ativa, está enganado. O documento é um pacote de maldades que atinge também os aposentados que resolveram voltar a trabalhar.

Entre as propostas do governo está a de acabar com os depósitos mensais do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para quem já recebe aposentadoria e continua na ativa. Além disso, retira a obrigatoriedade de o empregador pagar multa de 40%, quando demite o funcionário sem justa causa.

Esse é mais um dos pontos da dura reforma apresentada pelo governo que prejudica os trabalhadores. Entendo que quem está trabalhando, mesmo já recebendo o benefício previdenciário, deve ter o mesmo tratamento dos demais.

O FGTS é uma garantia que o empregado tem, caso seja demitido sem motivo grave. A proposta do governo simplesmente tira um direito na hora em que o cidadão mais precisa e desabastece o fundo.

No Brasil, há mais de oito milhões de aposentados trabalhando e não é justo deixá-los sem garantias. Retirar o FGTS vai contra a Constituição que concede o benefício a todos os trabalhadores.

Vou apresentar emendas para mudar esses e outros equívocos que o governo está cometendo, retirando direitos, sem analisar as condições e os prejuízos que irão causar para o trabalhador e o país.