Paulinho da Força: Governo decide por reajuste salarial menor e economia enfraquece

Após anunciar o reajuste do salário mínimo de 2020 sem aumento acima da inflação, mais uma vez o governo dá uma rasteira nos trabalhadores brasileiros. O ganho real anual nos salários foi uma conquista histórica de todos os brasileiros que estavam cansados de receberem no final do mês um valor defasado.

Antes mesmo de 2004, quando o aumento contínuo acima da inflação foi instituído, representantes dos trabalhadores foram às ruas defender o ganho real. Eu ainda nem era deputado federal e, junto com diversos companheiros, participei de todas as negociações sobre o tema no Congresso Nacional e com o governo federal.

Após muita luta, conseguimos que o salário mínimo fosse reajustado com base na inflação do ano anterior e do crescimento do PIB de dois anos antes. O acordo beneficiou milhões de trabalhadores, aposentados e pensionistas, além de ajudar a melhorar o piso salarial de diversas categorias profissionais. Mas, não é só isso.

O aumento real do salário dinamiza a economia do país, já que melhora a renda dos trabalhadores, oferecendo maior segurança para consumir e, ainda, ajuda a reduzir a desigualdade social. Com os milhões de brasileiros desempregos, movimentar o mercado é essencial para gerar novos postos de trabalho.

Sem esse incremento na renda familiar, o que temos são trabalhadores comprando o básico para sobreviver e reduzindo cada vez mais o consumo. O que é muito ruim para a economia.

Claro que ao longo do tempo houve muitas mudanças na política salarial, reduzindo o reajuste, mas, agora, com uma correção baseada apenas no índice da inflação, o aumento será quase imperceptível. Se mesmo com o aumento real, o salário já não era o ideal, imagina agora. O que já estava ruim, fica pior ainda.

Antes de adotar políticas econômicas equivocadas, o governo deveria estimular a economia dando maior segurança aos trabalhadores. Porém, o que temos visto são apenas retiradas de direitos, menos benefícios e trabalhadores sem perspectiva.

Irei trabalhar no Congresso para manter os direitos dos trabalhadores. Não podemos permitir que o governo retire o aumento acima da inflação prejudicando a todos, principalmente, a economia do país.