“Estadão reforça preconceitos em editorial”, afirma Paulinho da Força

O editorial do jornal O Estado de S.Paulo, intitulado “Os métodos de Sempre”, reforça preconceitos da elite e seu desprezo pelos trabalhadores e seus representantes.

Sou fundador do Solidariedade, presidente da central Força Sindical e estou no terceiro mandato como deputado federal, posição esta que conquistei com muita luta, respeito e uma dedicação intensa na defesa dos direitos dos trabalhadores.

Atingir a mim, com um editorial em que sou citado dez vezes, é um meio de tentar barrar a presença dos trabalhadores e seus representantes no grande palco das discussões nacionais. Este processo, porém, tem o firme aval do próprio Temer, que sabe que não se governa corretamente um país sem a participação de toda a sociedade, trabalhadores, empresariado etc.

Ao me atacar, o jornal, na verdade, objetiva barrar o diálogo entre trabalhadores e governo, utilizando, para tanto, falácias para depreciar os legítimos representantes da classe trabalhadora.

Reitero que o jornal, ao construir e divulgar este editoral, está cumprindo à risca o seu papel, que é o de, claramente, intervir como porta-voz da velha oligarquia e do grande capital.

De minha parte, seguirei cumprindo o meu papel de representante da classe trabalhadora e dos movimentos sociais, buscando sempre a unidade para fortalecer a nossa luta e buscar novas e importantes conquistas.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)
Presidente da Força Sindical, do Solidariedade e deputado federal