Deputado Arthur Maia acusa presidente Dilma de “inchar a máquina pública” na educação

O líder do Solidariedade, deputado Arthur Oliveira Maia (BA), voltou a fazer duras críticas à política econômica do governo Dilma Rousseff e acusou o Partido dos Trabalhadores (PT) de “inchar a máquina pública” em detrimento da educação. Em pronunciamento na noite desta quarta-feira (2), ele apontou a desproporcionalidade no aumento dos custos administrativos para manutenção do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) em relação ao investimento.

Em 2015, o custo de administração cobrado pelos agentes financeiros referentes às contratações de crédito do programa teve acréscimo de mais de 495% em relação ao ano de 2014, enquanto que os recursos destinados ao FIES aumentaram pouco mais de 74,6% no mesmo período. “Uma mudança que implicou em um aumento de quase 500% do custo da administração e que serve, na verdade, apenas para inchar a máquina pública – o que o PT de regra tem feito ao longo dos seus 13 infelizes anos de governo”, declarou Maia.

No mês de agosto, o governo federal liberou cerca de R$ 5,18 bilhões de créditos para FIES por meio da Medida Provisória 686/15. Para conseguir o recurso adicional, no entanto, o governo cancelou parte da compra de livros didáticos e de construção de quadras esportivas e destinou R$ 578 milhões para o pagamento dos custos de administração do financiamento.

“Com essa mudança, o custo da administração, que era de 1,54% do montante destinado ao FIES, pulou para 5,19%. Essa medida provisória não tem nenhuma consonância com a Pátria Educadora, tão aclamada pelo governo, porque cancela a compra de livros didáticos e as obras em escolas públicas a fim de destinar recursos para a administração do FIES – que não correspondem proporcionalmente ao número de alunos atendidos”, afirmou.

Maia criticou a gestão do PT e disse que falta competência e cuidado com a qualidade do gasto público. “Não é à toa que vivenciamos essa dramática situação fiscal de hoje. É o dinheiro que deixa de financiar o estudante para gerar mais emprego para a ‘companheirada’ do PT, para gerar mais gastos e cargos e provocar o maior aparelhamento que a máquina pública brasileira já conviveu em toda a sua história. Eis aqui mais uma prova: o problema do Brasil não é a falta de dinheiro. O problema é a incompetência do PT e é por isso que o país está quebrado”, concluiu.

Fonte: assessoria de imprensa – deputado Arthur Oliveira Maia