Cabo vai conectar Brasil e Europa para tirar Fernando de Noronha do isolamento digital

O deputado federal Augusto Coutinho (Solidariedade) apresentou uma emenda individual à  Lei de Diretrizes Orçamentárias  (LDO 2017)  visando a construção de cabo óptico submarino de Pernambuco a Fernando de Noronha. Serão mil quilômetros que fazem parte de um projeto de cabo entre Brasil e Europa e que teria essa extensão para retirar a ilha do isolamento digital. A proposta de conexão da ilha foi bem recebida pelo governo de Pernambuco, que está disposto a apoiar investimentos para a sua realização. O cabo passará cerca de 60 km da ilha e será necessário apenas uma extensão para o local.

O pedido do parlamentar foi feito junto à Comissão Mista de Orçamento, alterando texto. “Após aprovada na Comissão e no Plenário e  na Lei Orçamentária Anual, LOA, teremos já o terreno sedimentado para deixar expresso no texto final da LOA os recursos necessários para o cumprimento de tal meta, que, no caso, seria a construção de estrutura de comunicação via cabo óptico submarino unindo Pernambuco a Fernando de Noronha”, afirmou Coutinho.

O projeto Cabo Submarino da Telebras vai conectar Fernando de Noronha na sua passagem para a Europa, tirando a ilha do seu isolamento digital, um problema enfrentado pelos moradores e turistas que sofrem com internet de baixa qualidade. A proposta já foi apresentada ao governador Paulo Câmara, pelo presidente da Telebras, Jorge Bittar, e da EllaLink, João Pedro Flecha de Lima, joint-venture entre a estatal brasileira e a espanhola Islalink para cuidar do projeto. Atualmente, a ligação direta do Brasil com a Europa acontece por meio de um único cabo, lançado há quase 20 anos.

A previsão de investimento na construção do cabo é de US$ 185 milhões. A previsão é de que em 2017 ele comece a funcionar, com capacidade total de 30 terabits por segundo, iniciando a operação com 500 gigabits.