Brasileiros estão cada vez mais incrédulos com o crescimento do país

Na semana passada, o Banco Mundial divulgou um relatório alertando o Brasil sobre o aumento da pobreza no país. De acordo com o documento, 7,3 milhões de brasileiros passaram a viver com até R$ 21,00 por dia.

Com o aumento da desigualdade no país, os brasileiros estão cada vez mais incrédulos quanto ao crescimento econômico. Isso é o que aponta uma outra pesquisa, divulgada pela Oxfam Brasil em parceria com o Datafolha. Os dados apontam que 84% da população acreditam que o desenvolvimento só é possível com a redução das desigualdades entre ricos e pobres.

O aumento do desemprego e as incertezas econômicas são um dos motivadores do abismo social existente no Brasil, mas, não só isso, a desigualdade social também é influenciada pela falta de atendimento à saúde de qualidade; pelos descasos na educação pública; pela falta de esgotamento sanitário e pelo déficit de habitação, entre outros.

Durante as minhas andanças pelo interior de São Paulo e pelas periferias da capital paulista, vejo o quanto o aumento da pobreza é real. Acabar com as disparidades entre os mais ricos e os mais pobres não é fácil. Porém, são necessárias políticas públicas de qualidade para começarmos a caminhar para uma mudança positiva. Precisamos exigir do governo ações efetivas para que o Brasil deixe o ranking da desigualdade social.