A pedido do Solidariedade, Câmara debaterá pílula contra o câncer

O Solidariedade propôs nesta quinta-feira (22), com o apoio dos líderes do PP, PMDB, PT, PSDB PRB e PR, a realização de uma Comissão Geral destinada a debater a utilização da pílula do câncer (fosfoetanolamina sintética), estudada pelo professor Gilberto Orivaldo Chierice – ligado ao grupo Química Analítica e Tecnologia de Polímeros, que tem gerado polêmicas no país.

O líder do partido, Arthur Oliveira Maia (BA), afirmou ser de extrema importância o amplo debate sobre essa fórmula, já que mais de 700 liminares já concedidas em primeira instância voltaram a ter validade.

“Temos que esclarecer esse assunto. Eu não acredito em loucura coletiva. Existem muitas pessoas fazendo afirmações de fatos benéficos com relação a esse medicamento e há de outro lado, argumentos científicos contrários. De fato,  é um tema de grande repercussão no Brasil e o Congresso Nacional é a caixa de ressonância da sociedade. Então, qualquer assunto que interessa o Brasil merece atenção do parlamento”, explicou.

O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), concorda: “Esse é um tema de interesse público, que pode mudar a vida de diversas pessoas, vítimas dessa terrível doença. A Casa precisa dar uma resposta a sociedade”.

Para o debate serão convidados os representantes do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Universidade de São Paulo (USP) e da indústria farmacêutica. Além deles, o químico inventor da substância Gilberto Orivaldo Chierice, médicos oncologistas, entre outros, devem participar da Comissão.

Fonte: Polianna Furtado para o Solidariedade na Câmara