Política Industrial

O setor industrial precisa de incentivos para  se desenvolver com plenitude, buscando modernização, aprimoramento do ambiente institucional, educação e qualificação de mão  de obra  e investimento no  capital humano. Entre  outras questões, o Solidariedade defende para a Política Industrial, principalmente:

  • Combater a desindustrialização e a substituição do modelo de exportações. Precisamos valorizar  a indústria nacional e agregar valor aos nossos produtos.
  • Linhas de ações horizontais para todos os setores econômicos, voltados para  inovação e desenvolvimento tecnológico e linhas  de ações verticais para  se- tores identificados como estratégicos para o Brasil, como atividades “portadoras do futuro”: indústria química,  tecnologia da informação, bio e nanotecnologia, biomassa e energias renováveis.
  • Financiamento de longo  prazo  pelos bancos públicos (BNDES, BB, CEF,  Banco da Amazônia e Banco do Nordeste) para investimento em todos os segmentos da economia, oferecendo condições especiais de desenvolvimento para as micro, pequenas e médias empresas.