Solidariedade quer celeridade do STF no processo de Impeachment de Dilma

O presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (PR), foi uma das lideranças da oposição que foi ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (8), para pedir mais rapidez no julgamento dos embargos apresentados pela Câmara dos Deputados contra o rito de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Na ocasião, as siglas oposicionistas defenderam ao ministro Ricardo Lewandowski a legalidade da comissão especial do impeachment eleita pela Câmara em dezembro de 2015, uma vez que os critérios para a eleição haviam sido definidos pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, baseados nas diretrizes regimentais da Casa.

“Como oposição estamos saturados das manobras que o governo empurra no Congresso para que o processo do impeachment não aconteça. E não estou classificando como oposição apenas os parlamentares. A oposição majoritária neste momento é formada pelo povo brasileiro, eleitores ou não da Dilma, todos estão sofrendo as consequências do pior governo que este país já teve. O Solidariedade está com o Brasil e entende que não há nada mais prioritário que a saída do PT do poder”, apontou Paulinho.