Produção industrial cresce, segundo CNI – DCI

A produção industrial e o nível de utilização da capacidade instalada aumentaram em maio. No entanto, apesar desses avanços, a ociosidade na indústria se mantém elevada e o número de empregados caiu, na comparação com abril. A constatação é da Sondagem Industrial, divulgada ontem (25) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

De acordo com o levantamento, a produção subiu para 50,9 pontos em maio, acima dos 41,6 pontos obtidos no mesmo mês de 2018 – e abaixo dos 53,8 pontos registrados em maio de 2017. Segundo a CNI, nível de uso da capacidade subiu em 1 ponto percentual, passando de 66%, em abril, para 67% em maio. O número de empregados no setor industrial caiu 0,3 ponto na comparação com abril, para 48,5 pontos. Os indicadores variam de zero a 100 pontos. Quando acima de 50, indicam alta na produção e emprego, diz a CNI.

Segundo o economista da CNI, Marcelo Azevedo, a indústria continua acumulando estoques. O índice de evolução do nível de estoques vem crescendo desde fevereiro para, em maio, chega a 51,6 pontos – o maior desde outubro de 2015, desconsiderando o registrado em maio de 2018, quando estoques subiram por causa da greve dos caminhoneiros. Acima dos 50 pontos, o índice mostra que a indústria está acumulando estoques indesejados. “Há um longo caminho para a recuperação da atividade industrial. Mesmo com o aumento do uso da capacidade, a ociosidade continua elevada”, avalia o economista. O levantamento indica expectativas positivas dos empresários. Mas o indicador de “intenção de investimentos” teve queda de 0,2 ponto para 52,3 pontos em junho, a quarta baixa seguida.

Continue lendo