MPF diz que empresa de Lula alterou provas para induzir Justiça a erro – Valor Econômico

Em manifestação ao juiz Sergio Moro, os procuradores da força-tarefa da Operação Lava-Jato afirmaram que a Lils, empresa constituída para o recebimento de palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, praticou uma “possível alteração de provas” ao modificar cadastro na Receita Federal. Para os investigadores, a mudança pode ter sido feita para induzir a Justiça a erro.

Continue lendo