Inflação de baixa renda recua em outubro – G1

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) — que mede a variação de preços de produtos e serviços para famílias com renda entre um e 2,5 salários mínimos — caiu 0,12% em outubro, 0,03 ponto percentual abaixo de setembro. Com o resultado, o indicador acumula alta de 3,07% no ano e 3,14% nos últimos 12 meses.

Já o IPC-BR, que mede a variação dos preços para famílias com renda de um a 33 salários mínimos mensais, variou -0,09%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 2,93%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação:

  • Habitação (0,26% para -0,47%)
  • Comunicação (0,54% para -0,03%)
  • Educação, Leitura e Recreação (0,37% para 0,09%)
  • Saúde e Cuidados Pessoais (0,22% para 0,20%)

Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens:

  • Tarifa de eletricidade residencial (0,38% para -3,26%)
  • Tarifa de telefone móvel (1,18% para -0,10%)
  • Material escolar (exclusive livros) (1,36% para -0,17%)
  • Aparelhos médico-odontológicos (0,78% para 0,07%)

Em contrapartida, apresentaram avanço em suas taxas de variação:

  • Alimentação (-0,72% para -0,18%)
  • Despesas Diversas (0,13% para 0,45%)
  • Transportes (0,03% para 0,14%)
  • Vestuário (0,03% para 0,07%)

Nestas classes de despesa, vale citar os itens

  • Hortaliças e legumes (-10,95% para -7,72%)
  • Alimentos para animais domésticos (0,71% para 1,46%)
  • Gasolina (0,05% para 0,86%)
  • Calçados (-0,36% para -0,24%)
Continue lendo