Desemprego gera onda de empreendedorismo por (falta de) opção – Força Sindical

Hand over Construction plans with yellow helmet and drawing tools on blueprints

Mesmo com a economia crescendo em ritmo lento, o total de empreendimentos criados no primeiro semestre deste ano foi de 1,2 milhão, recorde para o período, segundo o indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas. A falta de oportunidades no mercado formal de trabalho está forçando vários trabalhadores a partirem para o negócio próprio, o chamado empreendedorismo por necessidade.

– Com 13 milhões de desempregados, eu diria até que este é o chamado empreendedorismo por desespero – diz Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

O ramo de alimentação é o mais procurado pelas pessoas que resolveram abrir seu primeiro negócio. De acordo com o levantamento, o segmento respondeu por 8,1% do total de empresas abertas na primeira metade do ano, seguido por serviços de beleza (7,6%), reparos, manutenção de prédios e instalações elétricas (7%) e comércio de roupas (6,4%). Do total de novas empresas abertas no semestre passado, 81,8%, ou 1,03 milhão, eram de microempreendedores individuais (MEI), empresas, na maior parte, com um funcionário e faturamento máximo de até R$ 81 mil por ano. É a maior participação dos MEIs desde 2010, quando o indicador da Serasa começou a ser elaborado.

Continue lendo