Derrubada do veto de reajuste de salário de agente de saúde custará R$ 4,8 bi até 2021 – Força Sindical

A maioria dos parlamentares decidiu derrubar, em sessão do Congresso Nacional realizada nesta quarta-feira, o veto presidencial que proibiu o reajuste do piso salarial nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias. A decisão custará R$ 4,8 bilhões aos cofres públicos até 2021, segundo Ministério do Planejamento.

“Se o número de profissionais continuar o mesmo, o impacto fiscal será da ordem de R$ 1 bilhão em 2019, R$ 1,6 bilhão em 2020 e R$ 2,2 bilhões em 2021”, cita o Ministério do Planejamento, em nota. O Ministério observa, porém, que os valores podem ser mais altos “caso os entes federativos optem por contratar mais profissionais ao longo dos referidos anos”.

Continue lendo