Câmara aprova processo de impeachment contra Dilma Rousseff – VEJA.com

Dilma Rousseff e seu partido, o PT, começaram a colher hoje as consequências da crise econômica e política que semearam. Às 23h07, com o voto de Bruno Araújo (PSDB-PE), formou-se a maioria de 342 deputados necessária para que o processo de impeachment que tramitava na Casa siga para o Senado, onde Dilma poderá ser julgada por crime de responsabilidade. Quarta presidente eleita desde a Constituição de 1988, a petista agora faz dupla com Fernando Collor de Mello, que enfrentou, em 1991, o mesmo ritual de impedimento.

Continue lendo