Atividade econômica cai 0,13% no 2º trimestre – DCI

A economia do Brasil pode ter entrado em recessão técnica depois de ter encerrado o segundo trimestre com contração, apontaram dados do Banco Central (BC) ontem.

O Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), chegou a ter alta de 0,30% em junho sobre o mês anterior, mas, ainda assim, terminou o segundo trimestre com queda de 0,13%. No primeiro trimestre de 2019, o PIB caiu 0,2%. Dois trimestres seguidos de contração são considerados recessão técnica.

O resultado mostrou forte desaceleração em relação à taxa de 1,1% em maio, segundo dado revisado que desconsidera os efeitos sazonais, mas ficou acima da expectativa de avanço de 0,10%.

O IBGE divulgará os dados do PIB no segundo trimestre em 29 de agosto. No primeiro trimestre, a economia do Brasil teve recuo de 0,2% na comparação com os últimos três meses de 2018, de acordo com os dados do IBGE, na primeira contração trimestral desde os três últimos meses de 2016.

Na comparação com junho de 2018, o IBC-Br apresentou queda de 1,75% e, no acumulado em 12 meses, teve alta de 1,08%, mostrou o BC.

Previsões melhoresEmbora não acredite que os dados do PIB irão confirmar a recessão, o economista-chefe do banco Haitong, Flávio Serrano, ressalta a fraqueza da economia, que está estagnada desde o final do ano passado.

“O ponto central é que a economia vinha em processo de recuperação moderada, mas tivemos no ano passado aumento da incerteza e vários aspectos que acabaram segurando a atividade, e agora estamos refletindo isso”, disse ele, que estima aumento de 0,2% do PIB no segundo trimestre.

“Mesmo uma taxa de 0,2% não quer dizer muita coisa porque a economia está parada desde o quatro trimestre do ano passado”, completou o economista-chefe do banco Haitong.

Continue lendo