Após mudança no pré-sal, Congresso quer votar agenda econômica própria – Estadão

Os presidentes do Senado e da Câmara querem colocar em votação neste semestre projetos para a economia que vão contra as prioridades do governo, como independência do BC e teto para as dívidas da União. À revelia do Palácio do Planalto, o Senado e a Câmara querem assumir papel de protagonistas e vão propor uma agenda econômica independente para ser apreciada pelos parlamentares no primeiro semestre. Essa pauta deverá conter propostas que contrariam as prioridades do governo ou do PT, como a concessão de independência ao Banco Central, a proibição de mudanças em contratos de concessão, a fixação de teto para o endividamento da União e as reformas tributária e previdenciária.

Continue lendo