Aluguel fica mais caro pelo 10º mês seguido e supera inflação – R7

O preço médio do aluguel residencial no Brasil saltou pelo 10º mês consecutivo na passagem de agosto para setembro, de acordo com o índice FipeZap, divulgado nesta quarta-feira (16).

Com a variação de 0,22% registrada no mês passado, o valor do metro quadrado disponível para locação alcançou os R$ 29,18 e fez o indicador superar a inflação em todos os cenários.

Diante da deflação de 0,04% apontada pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) no mês passado, é possível afirmar que o valor médio do aluguel residencial subiu 0,26% acima da inflação em setembro.

Em 2019, a alta real do valor do metro quadrado do aluguel alcança os 1,31%. No acumulado dos últimos 12 meses, a variação é 1,18% superior à inflação.

A alta indica que para os interessados em alugar um imóvel padrão, com 65 m² e dois dormitórios, em território nacional devem estar dispostos a desembolsar cerca de R$ 1.896 por mês.

Cidades

Na análise das 25 cidades monitoradas pelo FipeZap, São Paulo se manteve como a localidade com o metro quadrado mais caro entre os apresentados pelo índice: R$ 39,15. Somente neste ano, os valores na capital paulista saltaram quase 7%.

Na sequência, as cidades de Barueri (SP), Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP) e Brasília (DF) figuram com o valor médio do metro quadrado listado por R$ 33,52, R$ 30,37, R$ 30,29 e 29,93, respectivamente. Todos os valores aparecem acima da média nacional.

Por outro lado, os dos municípios com os metros quadrados mais baratos para quem planeja morar de aluguel estão situados no Estado de São Paulo. São eles: São José do Rio Preto (R$ 15,09) e Ribeirão Preto (R$ 16,21).

A mesma faixa se preço é verificada nas cidades de Pelotas (RS), São José (SC), Goiânia (GO) e Fortaleza (CE), onde o valor médio do espaço mínimo de terra disponível para locação é de, respectivamente, R$ 16,22, R$ 16,66, R$ 16,74 e R$ 16,80.

Continue lendo